sexta-feira, 31 de julho de 2009

O QUEBRA-CABEÇA DA VIDA


-->
O QUEBRA-CABEÇA DA VIDA
Ruth O’Neil


Esta atividade é para crianças com 8 anos para cima. Escolha quebra-cabeças de acordo com a faixa etária do grupo. Serão necessários três quebra-cabeças. Você poderá comprá-los e guardá-los para o momento em que precisar de uma idéia imediata para um programa.
INSTRUÇÕES;
1. Divida a classe em três grupos. Caso haja poucos alunos, realizem juntos cada atividade.
2. Dê um quebra-cabeça para cada grupo.
Ø Para o primeiro grupo, entregue o quebra-cabeça completo, mas não mostre a figura. (Eles terão de montá-lo sem ver a figura.)
Ø Entregue o quebra-cabeça para o segundo grupo com algumas peças faltando, sem que saibam disso, mas dê-lhes a figura para que possam se orientar.
Ø O terceiro grupo deverá receber todas as peças e também a figura a ser montada.
3. Estabeleça o tempo em que os quebra-cabeças deverão estar montados. Caso você não disponha de muito tempo ou em um grupo pequeno, use quebra-cabeças que não contenham muitas peças (50-150). ADVERTÊNCIA: Um grupo não deve espiar o trabalho do outro grupo.
A VIDA SE ASSEMELHA A UM QUEBRA-CABEÇA
Quando findar o tempo determinado, peça a cada grupo para dizer como se saiu. Você obterá uma variedade de respostas e de reclamações. Permita que o maior número possível de crianças se expresse.
Então, diga às crianças que a vida se assemelha a um quebra-cabeça. Quando você monta as peças, normalmente começa com as peças das laterais – com a parte externa. Você pode saber como os amigos se parecem por fora, mas isso não lhe dá muitos elementos para conhecer-lhes o interior.
Ø Primeiro grupo – É assim que a vida inicia quando aceitamos a Jesus. Primeiro somos os lados exteriores, mas também temos muitas peças que necessitam serem encaixadas. Quando nos tornamos mais velhos, acrescentamos peças, como por exemplo, o tipo de profissão que iremos exercer, com quem iremos nos casar. As pessoas que não conhecem a Jesus são como o quebra-cabeça sem a figura para orientar a montagem. Elas não têm direção.
Ø Segundo grupo – O quebra-cabeça com as peças faltantes representa as pessoas que aceitam a Jesus não mas que não lhe entregam a vida por completo. Algumas peças estão faltando. Talvez negligenciem a oração, deixam de estudar a Bíblia, usam linguagem imprópria ou vivem somente para si mesmas.
Ø Terceiro grupo – Nossa vida tem muitas peças e é necessária toda a uma vida para que o quadro fique pronto. Nunca deixamos de aprender e de crescer. Ninguém consegue montar o quebra cabeça da mesma forma visto que todos somos diferentes e não podemos colocar as peças em qualquer lugar. Temos de aprender como as peças de nossa vida se encaixam devidamente. Quanto mais nos aproximamos de Deus, mais compreendemos o que Ele deseja que sejamos, e assim somos capazes de encaixar corretamente mais peças no quebra-cabeça de nossa vida.
Ruth O’Neil e seu marido afirmam que gostam muito de trabalhar com crianças. A Ruth escreve de Lynchburg, Virginia.
[Extraído de Kids’ Ministry Ideas, outubro – dezembro de 2005, p. 27.]

Caderno de História


Sugestão de atividade: Criar um caderno de história, na qual os alunos levam para casa para continuar a historia. VOcÊ pode usar um fantoche da turminha ou em forma de diário.
É só criar uma capa bem bonita (ou você ou junto com alunos) e colocar os dizeres de apresentação. Está aqui a sugestão


-->
FAMÍLIA
Você está recebendo nosso “CADERNO DE HISTÓRIAS”.
Esse é um trabalho semestral e por isso a criança ficará com ele somente dois dias.
Funcionará da seguinte forma:
• A criança juntamente com a família dará continuidade à história.
• Não dê um final para a mesma, pois em seguida outra criança levará o livro e continuará a sua história.
Use quantas linhas forem necessárias.
Quando terminar, deixe que a criança desenhe no final à parte da história que ela criou.
No final, teremos uma linda história!
Quem serão os autores???
“Os incríveis alunos da turminha do Jardim I – Leãozinho / 2.007”
Solte a imaginação e deixe rolar a criatividade!
Um grande abraço e boa história!
Professora:






Como aprendem os juvenis


-->
Como aprendem os juvenis (10-14 anos)
Por: Steve Wamberg e John Conaway
A mudança é uma palavra definitiva nesta idade e destacamos as seguintes características:
  1. Tratam com as mudanças no Colégio, as rotinas e os amigos.
  2. Enfatizam profundamente as relações com os companheiros e amigos
  3. Produzem-se mudanças físicas (tanto internas como visíveis)
  4. Há uma mudança gradual em pensamentos concretos a abstratos.
  5. Habilidade para refletir seus próprios pensamentos e ações.

O que funciona e o que não funciona no aprendizado dos juvenis

Funciona

· Permite tempo para a interação do grupo, com amigos, grupos pequenos ou com todo o grupo.
· Cria uma atmosfera na qual cada juvenil é valorizado e incluído. Anima a aceitação de todos.
· Estabelece oportunidades para jogos ativos e atividades de grupo.
· Motiva o intercâmbio de idéias e muita discussão. Descobrem o que estão pensando.
· Permite que os juvenis façam suas escolhas nas atividades, equilibra a competição e as atividades não competitivas.
· Apresenta perguntas desafiantes que expandem o pensamento dos alunos.
· Ajuda os estudantes a entender o simbolismo e as verdades representadas em provérbios e parábolas.

O que não funciona

· Fazer que os alunos trabalhem independentemente.
· Permitir-lhes que se sentem em grupos ou sempre com os mesmos amigos. Fazer-lhes passar vergonha por qualquer razão.
· Permanecer sentado em um mesmo assento todo o período de classe.
· Falar todo o tempo e que os alunos só escutem.
· Ter os estudantes fazendo a mesma coisa todo o tempo.
· Dar aos estudantes todas as respostas.
· Esperar que os juvenis entendam totalmente toda a linguagem figurativa.
· Dizer aos alunos como usar o que aprenderam.
Cada juvenil tem uma experiência de aprendizagem diferente. Os diferentes tipos de aprendizagem vivenciam a Deus em diferentes caminhos também. Por exemplo, os aprendizes imaginativos quando querem expressar seus sentimentos de Deus pensam que há algo seriamente equivocado quando as dinâmicas falam de Deus em términos intelectuais somente. O currículo “Elo da Graça” da Escola Sabatina está designado a alcançar todos os estilos de aprendizagem. Use este novo currículo e notará a diferença.

quinta-feira, 30 de julho de 2009

Casulo, docinho fácil de fazer!!!

CASULO

Ingredientes

  • 2 xícaras de açúcar refinado
  • 2 xícaras de leite integral em pó
  • 50ml de leite de coco
  • açúcar refinado e
  • cravos-da-índia para enfeitar (opcional)
  • Modo de Preparo
  1. Misture bem o açúcar com o leite em pó
  2. Aos poucos, acrescente o leite de coco e vá amassando até a massa atingir o ponto
  3. de ser enrolada
  4. Forme bolinhas, passe-as no açúcar e enfeite com o cravo-da-índia



+ Dinâmicas


DINAMICAS DE ESPIRITUALIDADE


A PALAVRA QUE TRANFORMA

OBJETIVO : Fazer o grupo refletir de que forma assimilamos a PALAVRA DE DEUS em nossas vidas.

MATERIAL : um bolinha de isopor, um giz, um vidrinho de remédio vazio, uma esponja e uma vazilha com água.

DESENVOLVIMENTO :
• Explicar que a água é a Palavra de Deus e os objetos somos nós.
• Dê um objeto para cada pessoa.
• Colocar 1º a bolinha de isopor na água.
Refletir : o isopor não afunda e nem absorve a água. Como nós absorvemos a Palavra de Deus ? Somos também impermeáveis ?
• Mergulhar o giz na água.
Refletir : o giz retém a água só para si, sem repartir. E nós?
• Encher de água o vidrinho de remédio. Despejar toda toda a água que ele se encheu.
Refletir : o vidrinho tinha água só para passar para os outros, mas sem guardar nada para si mesmo. E nós ?
• Mergulhar a esponja e espremer a água.
Refletir: a esponja absorve bem a água e mesmo espremendo ela continua molhada.

ILUMINAÇÃO BÍBLICA : Is 40,8 ; Mt 7,24 ; 2Tm 3,16


TESTEMUNHO DE FÉ

OBJETIVO : Mostrar que a fé (e o crescimento nela) é profundamente social.

MATERIAL : Uma bíblia para cada grupo.

DESENVOLVIMENTO : O animador orienta os participantes : Na nossa vida cotidiana, nos encontramos constatemente com pessoas que exercem uma influência grande sobre a nossa vida. Esta influência tanto pode ser positiva como negativa. o que se deve fazer diante da consciência desse fato?
Depois disso, cada um, em particular, identifica entre seus amigos, vizinhos, parentes : quantos realmente crêem? Quantos são católicos não praticantes? quantos mudaram de religião nos últimos tempos? Quantos vivem a fé, apenas seguindo os mandamentos ao pé da letra? Ainda em particular, cada um coloca por escrito os testemunhos de fé que encontrou em sua vida. A respeito de cada testemunho de fé que encontrou, analisar as repercussões que tiveram, dentro de si, mesmo.
Em grupo de 4 pessoas, compartilhar as reflexões pessoais. Trata-se de identificar os elementos comuns. em seguida, lêem os textos : Jo 3,21 - Mt 7,21 - Tg 1,22 - Jo 9,1-38 - Lc 5,5 - Mt 15,21-28.
Aprofundar a relação entre os testemunhos escutados e os textos estudados. Tiram suas conclusões para levar à plenária.

FÉ E VIDA

OBJETIVO : Mostrar que a fé deve estar ligada com a realidade e participação da comunidade.

MATERIAL : 3 copos com água e 3 sonrisal (efervecentes).

DESENVOLVIMENTOS : O Sonrisal é a noss fé, o copo com água é a comunidade. No 1º copo colocar o sonrisal fechado no lado de fora do copo. Será que nossa fé não está igual o sonrisal, fechado e alheio à comunidade? Será que nossa fé não está alienada? No 2º copo colocar o sonrisal fechado dentro do copo. O sonrisal está na água mas não se mistura. Nós estamos dentro da Comunidade, mas será que não estamos fechados ao próximo que nos pede ajuda? Será que não vivemos uma fé individualista? Abrir um sonrisal e misturar com a água do 3º copo.O sonrisal irá se misturar com água e se tranformará em remédio. Nossa fé dever ser transformadora, inserida na comunidade, deve estar ligada à ação. "A FÉ SEM OBRAS É MORTA".



DINAMICAS DE INTEGRAÇÃO


JUVENTUDE E COMUNICAÇÃO
OBJETIVO : Criar comunicação fraterna e madura.

DESENVOLVIMENTO: distribuir aos participantes papel e convidá-los a fazer um desenho de um homem e uma mulher.

ANOTAR NA FIGURA:
Diante dos olhos : as coisas que viu e mais o impressionaram.
Diante da boca : 3 expressões (palavras, atitudes) dos quais se arrependeu ao longo da sua vida.
Diante da cabeça : 3 idéias das quais não abre mão.
Diante do coração : 3 grandes amores.
Diante das mãos : ações inesquecíveis que realizou.
Diante dos pés : piores enroscadas em que se meteu.
COLOCAR EM PLENÁRIO
- Foi fácil ou difícil esta comunicação? Porque?
- Este exercício é uma ajuda? Em que sentido?
- Em qual anotação sentiu mais dificuldade? Por que?
- Este exercício pode favorecer o diálogo entre as pessoas e o conhecimento de si mesmo?
Por que?
ILUMINAÇÃO BÍBLICA : Marcos 7, 32-37

JOGO COMUNITÁRIO

OBJETIVO : Descontrair e ao mesmo tempo ajudar a memorizar o nome dos outros participantes.

MATERIAL : uma flor.

DESENVOLVIMENTO : os participantes sentam-se em círculo e o animador tem uma flor na mão. Diz para a pessoa que está à sua esquerda : senhor... (diz o nome da pessoa), receba esta flor que o senhor...(diz o nome da pessoa da direita) lhe enviou...
E entrega a flor. A pessoa seguinte deve fazer a mesma coisa. Quem trocar ou esquecer algum nome, passará a ser chamado pelo nome de um bicho. Por exemplo, gato. Quando tiverem que se referir a ele, os seus vizinhos, em vez de dizerem seu nome, devem chamá-lo pelo nome do bicho.
O animador deve ficar atento e não deixar os participantes entediados. Quanto mais rápido se faz a entrega da flor, mais engraçado fica o jogo.


ANJO DA GUARDA

OBJETIVO : Motivar os participantes em sua caminhada de grupo, ajudar a se conhecerem melhor e conhecerem-se uns aos outros.

DESENVOLVIMENTO: A dinâmica é um pouco parecida com "amigo secreto". Se for possível, deverá acontecer durante o ano todo ou por um longo período.
Pegar os nomes dos participantes, colocar numa pequena caixa, e redistribuir aos mesmos. A pessoa não poderá pegar seu próprio nome.
Cada um será o "Anjo da Guarda" daquela pessoa que pegou. Deverá mandar mensagens de otimismo quando ela estiver desanimada, elogiar quando fizer alguma coisa boa, ou criticar quando a mesma estiver atrapalhando a caminhada do grupo.
O Anjo da Guarda não deverá revelar o seu verdadeiro nome. Usará um pseudônimo ou apelido. Deverá ter uma caixa onde todos colocarão suas mensagens para serem distribuídas no final de cada encontro. Depois de um tempo definido pelo grupo deverá acontecer a revelação dos anjos. Depois poderá fazer um novo sorteio.







DINAMICAS DE ORGANIZAÇÃO

PAINEL INTEGRADO

OBJETIVO: Trabalhar no "grupão" em equipes de forma prática, desenvolvendo a comunicação e reflexão dispensando o plenário e a centralização do encontro numa só pessoa.

DESENVOLVIMENTO :
Dividir o grupão em equipes da seguinte forma :
• Num grupo com 16 pessoas, poderá dividir em 4 equipes de 4 pessoas.
• Cada participante da equipe receberá uma letra: a, b, c, d
• As equipes receberão o tema a ser debatido e perguntas propostas.
• Após terem refletido sobre o tema serão formadas novas equipes.
• Os que tiverem a letra "a" formarão uma nova equipe. O mesmo acontecerá com os que tiverem a letra b, c, d.
• Agora todos partilharão o que foi debatido nas equipes anteriores.
• No final da dinâmica todos os participantes deverão ter tomado conhecimento de todas as reflexões feitas.


EU E MEU GRUPO

OBJETIVO : Avaliar o grupo e a contribuição de cada um de seus membros.

DESENVOLVIMENTO : Cada um responde em particular às perguntas:
• que me agrada no grupo?
• que não me agrada?
• que recebo dele? o que deixaria de ganhar se ele se acabasse?
• que recebo de cada pessoa?
• que ofereço ao grupo?
• qual foi a maior tristeza?
Cada um responde o que escreveu. É importante ressaltar que não se trata de discutir em profundidade mas principalmente de se escuterem reciprocamente. Depoi de ouvir todo mundo, fazer uma discussão do que fazer para que o grupo melhore.



QUEBRA-CABEÇA

OBJETIVO : questionar no grupo se os encontros estão ou não sendo monopolizados por alguns e valorizar a participação de todos.

MATERIAL : Quebra-cabeças conforme a quantidade de equipes, com figuras que falem sobre união e participação de todos.

DESENVOLVIMENTO : dividir o grupo em equipes. Distribuir para cada equipe um quebra-cabeça. Antes você deverá trocar uma peça de cada quebra-cabeça. Cada equipe deverá ter um observador que irá anotar o comportamento dos participantes. Depois discutir na equipe:
• Houve a participação de todos?
• Alguém monopolizou? Alguém ficou de fora? Por que?
• Foi sentido a falta da peça? Alguém foi procurar a peça?
• O que a dinâmica e a figura tem a ver com o nosso grupo?
Poderão ser elaboradas outras perguntas, conforme a necessidade do grupo.



OUTRAS DINAMICAS



TROCA – TROCA

OBJETIVO : sentir a realidade do outro. Concientizar de que somos diferentes uns dos outros.

MATERIAL : caixas de papelão ou sacos plásticos.

DESENVOLVIMENTO :
• Se o grupo for grande dividir em equipes
• Deixar em cada equipe uma caixa de papelão
• Pedir aos participantes tirarem seus sapatos e colocarem na caixa
• Ao sinal todos deverão colocar os sapatos novamente o mais rápido possível para sentir-se bem dentro de sua realidade
• Após 1 minuto, parar para avaliar o resultado
• Num 2º momento, recolher os sapatos e distribuí-los aos participantes, de tal modo que ninguém fique com os seus próprios sapatos.
• Ao sinal todos deverão colocar os sapatos do colega para sentir a realidade do próximo.
• Avaliar os últimos resultados, comparando-os com o 1º
ILUMINAÇÃO BÍBLICA : Rm 12,15



DESENHO DOS PÉS

OBJETIVO : Socializar, integrar, perceber a necessidade de assumir compromissos, crescer, valorizar-se

MATERIAL : uma grande folha de papael e lápis colorido para cada participante.

DESENVOLVIMENTO : O animador motiva os participantes a desenharem num grande papel o próprio pé. Em seguida, encaminha a discussão, de forma que todos os participantes tenham oportunidade de dizer o que pensam.
Todos os pés são iguais?
Estes pés caminham muito ou pouco?
Por que precisam caminhar?
Caminham sempre com um determinado objetivo?
Quanto já caminhamos, lembrar de pessoas que lutaram por objetivos concretos e conseguiram alcançá-los.
Terminada a discussão, o animador convida a todos que escrevam no pé que desenharam algum compromisso concreto que irão assumir.


A COLAGEM

OBJETIVO : Comunicar uma mensagem ou o resultado de uma reflexão de forma criativa, usando revistas, jornais, etc.

MATERIAL : Papelógrafo, revistas, jornais, tesoura, cola, pincel atômico, etc...

DESENVOLVIMENTO : O animador explica o que é a colagem: é um cartaz feito por diversas pesoas, com recortes, fotos, ou outros, para comunicar o que pensam estas pessoas sobre determinado tema. O grupo de 5 a 8 pessoas discutem o tema. buscam fotos, recortes, letras de jornais e outros para expressar o que discutiram. Colam tudo num papelógrafo. As diferentes colagens são apresentadas As pessoas que fizeram a colagem podem complementar as interpretações, se for preciso.